Um programa desenvolvido pelo curso de Fisioterapia do Uni-BH está melhorando a qualidade de vida de mulheres com câncer de mama. Trata-se do “Mama Amiga”, iniciativa idealizada pela professora e fisioterapeuta Erica Abjaudi Cardoso, com a participação dos alunos, que prestam atendimento a mulheres em fase pós-operatória. Gratuitas, as sessões acontecem nas próprias instalações do centro universitário, aqui no Buritis. 

Erica explica que o tratamento depende do tipo de incisão cirúrgica, mas que, de modo geral, o objetivo é melhorar a qualidade de vida das pacientes e recuperar o movimento normal das áreas próximas à mama, como braços e ombros. “Em muitas pacientes o fator psicológico faz com que elas tenham receio de movimentar o braço, com medo de machucar. É um trabalho extremamente importante para que as mulheres retomem suas atividades diárias, mas que, infelizmente, não é oferecido nos hospitais”.

Atualmente, seis mulheres estão recebendo o acompanhamento na clínica-escola. Mônica Ataíde é uma delas. Ela descobriu o câncer no ano passado e passou por momentos difíceis desde então. Há cerca de dois meses recebendo o tratamento, sua situação mudou muito. “Estou adorando. Está melhorando o meu estado físico e psicológico. No início chorava muito, me sentia sem rumo. Depois deste acolhimento estou vendo tudo diferente”, se emociona.

Relação aluno/paciente 

O projeto “Mama Amiga” visa atender a comunidade carente, mas também busca capacitar os alunos. Com essa experiência, eles têm contato com uma realidade que desconhecem. São pessoas que levam angústias, dores e até expectativas. Os livros falam dessa realidade, mas ela só se conhece na prática. “Estou muito feliz com esta experiência. Depois disso, acredito que não poderia ter escolhido uma profissão melhor para seguir”, comenta a estudante Raissa Campos.

Cada universitário é responsável pelo seu paciente, com isso, a relação entre eles se torna muito intensa. Francielle de Oliveira comenta que, no início, surgiu uma certa insegurança. Sabia da fase complicada que essas mulheres haviam passado e que era uma grande responsabilidade que estava assumindo. Hoje se sente completamente realizada pelo trabalho que desenvolveu. “Ouvir da minha paciente sobre a sua melhora a cada atendimento é algo que não tem preço”.

Vânia Lúcia de Freitas é a paciente de Francielle. Ela descobriu o câncer há cinco anos e, de lá pra cá, passou por atendimentos na rede particular. Segundo a paciente, além de não conseguir alguns deles como, por exemplo, a drenagem linfática, os outros não tiveram resultados tão bons quanto os obtidos na clínica-escola. “As meninas são fantásticas. Além de grandes profissionais, são carinhosas. Toda vez que saio daqui me sinto mais leve. Sempre que posso divulgo este trabalho sensacional”, afirma.

Mulheres interessadas pelo atendimento do programa
“Mama Amiga” devem entrar em contato na clínica-escola do UniBH através do telefone (31) 3319-9353.7

 

Fonte: Jornal do Buritis

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Envie-nos uma mensagem

Enviando

©2019 Meu Bairro Buritis | Todos os direitos reservados

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?