Já falamos algumas vezes da importância da população eleger representantes da região para a Câmara de Vereadores. Com os recentes acontecimentos políticos em nosso país, muitos de nós aprenderam a importância de votar com consciência e responsabilidade. E temos visto o abandono que o bairro sofre por parte do poder público em nossa cidade. Por isso abrimos espaço para começar a conhecer todos os nomes em pauta. Em nossa última entrevista falamos com Paulo Gomide, um dos fundadores da Associação de Moradores, e pré-candidato a vereador nas próximas eleições. Mas o pleito desse ano terá pelo menos mais um outro pré-candidato do bairro. Ivo Villani Marques é morador do Buritis, síndico de seu edifício há alguns anos, e lançou recentemente sua pré-candidatura pelo PPS. Então, agora  é a vez de conversarmos com o Professor Ivo para saber um pouco mais de seus planos.

 

Meu Bairro Buritis: Por favor conte pra gente um pouco da sua história de vida pessoal. Quem é Ivo Villani?

Ivo Villani Marques: Brasileiro, mineiro, belorizontino, casado e pai de 6 filhos. Sou Administrador, Especialista em Educação e Mestre em Economia, com ampla experiência de mercado e acadêmica. Sou ainda Auditor do MEC há 12 anos, com ampla atuação em todo o país na fiscalização de Instituições de Ensino Superior. Aposentado há 18 anos, nunca parei de trabalhar. Como Executivo Empresarial passei por inúmeras empresas, tais como Embratel, Acesita, Nashua do Brasil, Prevlife, Villani Consultores, Chemical Bank, dentre outras. Como acadêmico, lecionei e ainda leciono em cursos de Graduação e Pós-Graduação, com passagem pelas mais expressivas Instituiçōes de Ensino da capital, dentre as quais Fundação Dom Cabral, UNA, PUC, FUMEC, FAMINAS, ICES, FPL, UNIPAC,IETEC, ANHANGUERA, SENAC, dentre inúmeras outras. Fui Diretor Social do Barroca Tênis Clube em BH e integrei o Conselho Fiscal do Barroca Tênis Clube e do Fundo de Pensão Montrealbank /RJ. Fui membro do Conselho Diretor da Fundação de Assistência Social de Timóteo/MG e de Coronel Fabriciano/MG.Fui Diretor do Sindicato dos Administradores de MG, da Associação Brasileira de Administradores e Delegado do Conselho Regional de Administração no Vale do Aço. Recebi, ao longo da carreira, inúmeros prêmios, dentre os quais o de “Maior lider de segurança da Embratel” (prêmio de âmbito nacional), e o de “Maior líder de segurança da Região de Operações Centro-Leste da Embratel” (de âmbito regional), “Certificado de Reconhecimento pelos serviços prestados a profissão de Administrador” ao longo dos 50 anos da profissão e ao país por ocasião da comemoração do cinquentenário da profissão em 2015. Sou Cidadão Honorário de Timóteo/MG, onde residi por 6 anos.Na carreira acadêmica recebi dezenas de homenagens de cursos de formandos, patronatos e paraninfados.

MBB: Mora do Buritis há quanto tempo? O que acha do bairro, de forma geral?

IVM: Resido no Buritis a 3 anos, quando adquiri um apartamento na Rua Ulisses Marcondes Escobar. Mas antes disto, sempre estive presente e acompanhei a evolução do bairro. Tive muitos colegas e amigos que trabalharam na antiga Construtora Mendes Júnior, a principal desbravadora do bairro, no prédio onde funciona hoje a UNIBH, participei de inúmeras festas juninas no Buffet que se localizava onde hoje se situa o Shopping Paragem que era de propriedade de um amigo de infância (Roberto e sua esposa Ana), fez o casamento de minha irma lá em 1990 e o aniversario de 15 anos de minha filha e também um dos desbravadores do bairro; meu filho Gustavo foi sócio-proprietário do Blitz Café, situado em frente ao Supermercado Super Nosso onde hoje encontra-se instalado um Centro Automotivo por ocasião da penúltima Copa do Mundo, e, outro filho, Leonardo, residiu no Buritis por 5 anos atrás do Supermercado Super Nosso. Assim, convivo com o bairro de longa data, conhecendo-o profundamente, o que me levou a me mudar para cá com minha família. O nosso Bairro é um local super agradável para se viver, tem vida própria e um comércio completo. Contudo, por falta de representatividade política, vejo-o meio abandonado por nossas autoridades municipais. Não temos um Posto de Saúde próprio, não temos uma creche ou uma UMEI para atendimento de nossas crianças, nossa segurança ultimamente está precária com elevado número de assaltos e roubos, o recapeamento de nossas vias públicas está deficiente, além das poucas vias de acesso. Os preços cobrados pelos comerciantes do bairro de um modo geral são muito elevados, principalmente de comida pronta, que superam os preços cobrados na Savassi. Nosso trânsito é caótico e falta um local adequado para estacionamento das Vans que transportam os estudantes das duas faculdades instaladas no bairro. Somos hoje 50.000 residentes que, somados as 30.000 pessoas que aqui trabalham e circulam diariamente, perfazem 80.000 pessoas. Esta população, conscientizada, é capaz de eleger no mínimo 3 vereadores, se souberem exercer sua cidadania corretamente, o que melhoraria substancialmente nossa representatividade política e possibilitaria, com certeza, a resolução dos problemas citados. Contudo, vejo pouco comprometimento e conscientização da população neste sentido, o que é lamentável. Precisamos unir nossas forças para alcançarmos estes objetivos.

MBB: O senhor é pré-candidato a vereador. O que o motivou a tentar esta empreitada?

IVM: Aceitei convite do PPS-23, o Partido do Ex-Presidente Itamar Franco, considerado um Partido Íntegro e Decente, para assumir este desafio, saindo de minha zona de conforto e me expondo publicamente, para tentar ajudar neste processo com minha experiência de vida e profissional. Vejo hoje em nosso país um descrédito geral em nossos políticos em função da corrupção generalizada que graça neste meio e de conhecimento público. Precisamos renovar nossos quadros políticos na busca de melhores alternativas e com elas nossa esperança na construção de uma cidade mais humanizada.

MBB: Quais são seus projetos caso venha a ser eleito?

IVM: Além de buscar soluções para os problemas citados de nosso bairro Buritis, gostaria de auxiliar a nossa capital na fiscalização das Contas Públicas, como Mestre em Economia que sou, além de tentar, ainda, auxiliar na efetiva ação de combate ao uso de drogas por nossos jovens, buscar equacionar soluções para assistir os moradores de rua cujo número cresce em progressão geométrica em nossa capital e o combate a violência urbana. Outro objetivo seria tentar auxiliar na melhoria da mobilidade urbana com somatório de esforços ao Executivo Municipal na ampliação de nosso metrô, na busca de melhoria nos transportes públicos que, infelizmente, ainda deixam muito a desejar.

MBB: Acha importante que as pessoas elejam um candidato que se apresente como um representante do bairro? Ou pensa que os candidatos não devam se colocar como representantes de uma só região, mas sim da cidade como um todo?

IVM: Sou favorável ao voto distrital, pela proximidade dos políticos com a população. Assim, creio que as regiões/bairros deveriam buscar se unir para eleger seus representantes locais, de forma a, conhecendo melhor as demandas, buscar atendê-las de maneira técnica e eficaz. Contudo, não podemos perder de vista a cidade como um todo e creio que compete aos edis auxiliarem o prefeito na gestão municipal integrada, buscando os recursos estaduais e federais que possam favorecer o desenvolvimento dos municípios.

MBB: O senhor acha que as pessoas deveriam agir mais efetivamente para cobrar as autoridades e exigir seus direitos como cidadãos, ou um certo comodismo seria uma consequência natural dos tempos em que vivemos e da atual situação política?

IVM: Isto é essencial. Infelizmente não se constitui nossa realidade. Mas é um processo de aprendizado. Aos poucos os cidadãos irão compreender que sua atuação neste sentido favorece e facilita a melhoria da vida de cada um e de todos, em comunidade, mudando de postura. Os acontecimentos políticos atuais em nosso país estão contribuindo neste sentido, assim como a atuação do Dr. Sergio Moro e sua equipe. A mídia também tem colaborado no meu modo de ver. Eu mesmo, tive muitos convites ao longo de minha vida e nunca quis me envolver com a política. Agora, me conscientizei e saio de minha toca, de minha zona de conforto, para tentar ajudar.

MBB: Como o senhor enxerga o atual momento do bairro, suas qualidades e defeitos em relação ao resto da cidade? O que poderia ser feito para melhorar os problemas da região?

IVM: Já relatei acima as qualidades e as carências de nosso Buritis, sob meu ponto de vista. Cada região apresenta demandas específicas e todas elas, em conjunto, demandas comuns. A união faz a força. Como os recursos são escassos, são atendidas em primeiro plano aquelas que possuem representantes legislativos, preferencialmente capacitados e experientes e que saibam como encaminhar seus pleitos. É um processo lógico e indutivo. Aquelas que não os possuem necessariamente tem maior dificuldade e tendem a acumular problemas, como é o nosso caso atualmente. A conscientização política e o adequado posicionamento de nossa cidadania são os caminhos naturais para se equacionar tais demandas especificas e gerais. O estabelecimento de prioridades também conta.

MBB: O Buritis é um lugar onde as pessoas respeitam o espaço umas das outras e seguem suficientemente bem as regras de civilidade e boa convivência?

IVM: Não tenho visto problemas nesta área. Nossa comunidade é formada por jovens casais em princípio de vida e por idosos, de bom nível intelectual, primordialmente de classe média. Vejo uma convivência saudável.
9. O que o senhor avalia sobre a atual situação da câmara de vereadores de Belo Horizonte? Em especial sobre projetos polêmicos lançados recentemente como o fechamento de supermercados aos domingos, proibição de fogos de artifício, possibilidade de extinção dos cobradores nos ônibus e proibição da atuação dos flanelinhas.
Em um época de recessão como a que atravessamos atualmente, com elevado índice de desemprego, sou frontalmente contra as medidas acima. O fechamento dos supermercados aos domingos prejudica seus funcionários, reduz salários e aumenta o desemprego, além de prejudicar a comunidade. O mesmo ocorre com a extinção dos cobradores nos ônibus. Alguns flanelinhas tem abusado de suas funções com a prática de extorsão. Precisam ser melhor orientados e treinados. Não gosto de fogos de artificio pelos riscos inerentes ao seu manuseio.

MBB: Muito obrigado pela entrevista. Gostaria de deixar algum recado para nossos leitores?

IVM: Como pré-candidato a Vereador, coloco meu nome a disposição da comunidade de nosso bairro e, se confirmada minha candidatura na Convenção Partidária próxima, estarei pronto no sentido de viabilizar os aspectos já comentados em favor de nosso bairro. Fico disponível e agradeço a oportunidade.

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Envie-nos uma mensagem

Enviando

©2019 Meu Bairro Buritis | Todos os direitos reservados

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?