Sempre que postamos em nossa página no Facebook alguma notícia ou mensagem referente a algum problema ou algo negativo do bairro, é comum vermos comentários questionando a respeito da Associação de Moradores. Muitos dizem desconhecer, nos perguntam se existe uma associação no bairro assim como existe em outros bairros. Outros conhecem, mas criticam e dizem que “a associação não faz nada”. Os elogios são mais raros. Mas será que isso condiz mesmo com a realidade? Ou existe um bocado de falta de conhecimento sobre o que é, como trabalha e o que faz afinal a Associação?  Para esclarecer e conhecer melhor o trabalho da ABB, Associação de Moradores do Bairro Buritis, entrevistamos a atual presidente da instituição, Maria Consuelo Arreguy.

[divider height=”30″ style=”default” line=”default” themecolor=”1″]

Meu Bairro Buritis: Conte um pouquinho da história da ABB para quem não conhece, por favor.
Maria Consuelo Arreguy: A ABB teve sua origem em um movimento espontâneo dos moradores do bairro (a população naquela época era algo em torno de 3.000 pessoas) em defesa das áreas verdes que tínhamos e estavam sendo alvo de construtoras. Na verdade, o que achávamos que era área verde, eram áreas que corretores da época prometiam aos compradores, assim como clube, áreas de preservação permanente, mas que na verdade não eram. Isto começou no início de 1996. Em junho de 1996, no canteiro de obra do Colégio Efigênia Vidigal, aconteceu uma grande Assembleia, e nesta formalizou-se a fundação da Associação de Moradores do Bairro Buritis. Os objetivos da época eram o meio-ambiente que ainda é tema importantíssimo), a alteração da Lei de Parcelamento e Uso do Solo, que na época tinha sido alterada para Zona de Adensamento Prioritário e que impactou fortemente o nosso bairro. A ABB, é composta por um presidente, vice presidente, secretária, diretor financeiro, diretor de eventos, diretor de comunicação e três conselheiros.

MBB: A senhora é a atual presidente da ABB. Ocupa o cargo desde quando? Mora na região há quanto tempo?
MCA: Estou como presidente da ABB desde 2012, já no segundo mandato. Moro aqui no Buritis há 21 anos, me mudei em 1995. Como o bairro era novo e estava em expansão , me envolvi desde o início nas atividades voluntárias da Associação de Moradores e da Igreja Santa Clara de Assis.

MBB: Conte-nos algumas das principais conquistas da ABB em sua existência.
MCA: Várias são as conquistas da ABB, segue as mais importantes:

– Criação do acesso da Avenida Professor Mário Werneck à Avenida Barão Homem de Melo, pela implantação da Rua Frei Hilário. Esta foi uma medida compensatória da Construtora Paranasa, proprietária do prédio que abriga atualmente a Newton Paiva.

– Criação Parque do Buritis, hoje denominado Parque Badeirante Silvia Ortiz, também medida compensatória da implantação do Centro Acadêmico, que na época seria Faculdade Promove.

– Acesso ao estacionamento do campus Newton Paiva fora da Rua Paulo Piedade Campos e da Avenida Professor Mário Werneck, objetivando evitar maior impacto interno no Buritis,

– Reabertura da Avenida Professor Mário Werneck: Foi uma iniciativa tripartite da Associação de Moradores do Bairro Buritis, Associação do bairro Estoril e Associação do bairro Mansões. Esta última não existe mais e nem o bairro.

– Participação na 3ª Conferência Municipal de Política Urbana, oportunidade em que os diretores Paulo Gomide e Fátima Gottschalg e Paulo Pardini, morador do Buritis e voluntário da ABB, foram eleitos delegados e promoveram a mudança da Lei de Parcelamento, uso e ocupação do Solo, mudando de ZAP (Zona de Adensamento Preferencial) – coeficiente 1,7) para ZAR Zona de Adensamento Restrito (1.0). Ampliação da ADE Buritis (Área de diretrizes Especiais do Buritis). Esta área tem condições de ocupação mais restritivas que as demais áreas do bairro.

– Em 2010 conquistamos uma obra do orçamento participativo e que até hoje não saiu do papel (http://www.abb-buritis.org.br/pg_OP_2011_2012.html). Porém, há expectativas de ser implantada ainda este ano.

– Em 2004 foi implantada a “Coleta Seletiva” no bairro Buritis. Foi uma iniciativa autônoma ABB e a Coopemar. O projeto é o RECICLA BURITIS , depois a prefeitura assumiu a coleta que é feita toda segunda-feira.

– Projeto Vigília Buritis. O projeto é exatamente o que foi implantado ano passado: Sistema de Câmeras ao longo da Avenida Professor Mário Werneck e rotas de fuga.

– Implantação do CONSEP, juntamente com a 126ª Cia da PM, comandada na época pelo Capitão Wesley.

– Implantação das primeiras Redes de Vizinhos Protegidos sob comando da 126ª Cia da PM.

– Maior informativo institucional da região oeste: Folha Buritis.

– Projetos culturais tais como: Buritis Festival, 5ª na Praça, Buritis Musical, já na 4ª Edição. Eventos no Parque em parceria com o “Projeto Bom na Bola bom na Vida”, apoio aos Artesãos do bairro que realizam Feiras de Artesanato.

– Promoção de várias assembleias para debate de temas importantes tais como: Segurança, trânsito, mobilidade urbana.

– Criação do Parque linear dos Córregos da Ponte Queimada e Cercadinho (em tramitação na Câmara Municipal)

– Ação civil publica buscando salvaguardar os interesses dos moradores e proprietários dos imóveis que desabaram na Rua Laura Soares Carneiro e recuperação da área.

– Dentre tantas coisas específicas para a nossa região do Buritis, a Associação tem atuado fortemente em favor da cidade e apoiando as ações cidadãs de outros bairros, assim como “Salve a Mata do Planalto”  e “Parque do Jardim América”

São tantas que fica difícil escolher quais as mais importantes. Certamente muitas deixaram de ser citadas.

MBB: Quais são as principais lutas e atividades da ABB no momento?
MCA: Várias também:

– Preservação das áreas públicas remanescentes para implantação de equipamentos públicos (posto de saúde, Centro Cultural – UMEI – Escola – estes itens estão no Planejamento Participativo Regionalizado acima citado). Estes terrenos foram transferidos para uma empresa S/A criada pela PBH, chama PBH Ativos e estão em um edital de leilão. Graças a ação do Ministério Público Estadual o leilão foi suspenso.

– Projeto de transito (Mauro Prosdocimi) – estudo de viabilidade. O projeto foi apresentado para o BH Trans, junto com a diretoria da ABB.

– A ABB elegeu para o COMURB- Conselho Municipal de Mobilidade Urbana o vice-presidente da ABB Rômulo Belfort para um mandato de 2 anos.

– Requalificar áreas degradadas e que hoje tem sido geradores de conflitos e insegurança.

– Projeto “Buritis mais Limpo “– em parceria com a SLU e Newton Paiva, Projeto Piloto para o bairro Buritis e extensivo à toda cidade.

– Travessas Buritis – Vias de Pedestres não implantadas. Estas foram objeto de estudos acadêmicos e de proposta na IV Conferência Municipal de Política Urbana. Estamos trabalhando junto à prefeitura a implantação destas vias.

– Participação dos Fóruns de Associações de bairros que acontecem mensalmente.

MBB: Quais você acha que são problemas e quais os pontos fortes do bairro Buritis?
MCA: Os principais problemas do bairro Buritis, embora se repitam em toda cidade, são:  trânsito, segurança, (embora tenhamos uma companhia de polícia extremamente aplicada e eficiente),  pichação,  falta de equipamentos públicos e falta de participação da comunidade. E os pontos fortes: é um bairro quase completo com comércio, restaurantes, centro de compras, supermercados, bancos, escolas…

MBB: O que ele tem de diferente dos outros?
MCA: O charme do Buritis está nas montanhas, nas áreas de APP (área de preservação permanente), córregos, embora poluídos, nos instigam à recuperação, a fauna, a quantidade de parque em nosso interno e interior, além de termo uma atividade econômica forte e diversificada. A população na sua maioria são de pessoas jovens.

MBB: Quais são as perspectivas da ABB para a região no futuro próximo?
MCA: O bairro ainda está em expansão e a nossa infraestrutura é bastante restrita e de difícil expansão, principalmente no que se refere à mobilidade. Algumas opções existem, mas são barradas pelo poder executivo, PBH, que busca canalizar demandas estruturantes para o Orçamento Participativo, o que seria quase a mesma coisa dizer que não vai investir nada, pois quando você ganha os recursos para as obras, estes recursos não existem e as obras são postergadas ao máximo, o que leva à falta de credibilidade. A mobilização e a efetiva participação dos moradores são fundamentais para minimizar os fortes impactos que ainda estão por vir.

MBB: Você acha que os moradores deveriam se empenhar na eleição de um representante local nas próximas eleições para vereador?
MCA: Sim. Outros bairros da cidade elegem 5 a 8 vereadores e isto os fortalecem politicamente. Embora não tenham Associações fortes, como temos aqui, a presença do poder político faz bastante diferença. O poder político contribui bastante para dirigir o olhar do poder executivo para as áreas de suas origens, principalmente onde a participação popular não é tão introjetada.

MBB: Muitos nos questionam a respeito da Associação. Alguns dizem sequer conhecer e cobram mais efetividade e presença da ABB na região. O que você tem a dizer aos moradores sobre a ação da ABB e no que poderia melhorar?
MCA: Vemos com normalidade. As pessoas buscam conhecer aquilo que demandam. Enquanto não têm demanda não procuram saber se tem Associação, posto de saúde, Cia de Política, assim por diante. A Associação de Moradores disponibiliza 10 mil exemplares do informativo Folha Buritis impresso e distribuído em diversos pontos de intenso movimento de pessoas. Enviamos 900 e-mail com as edições do Folha Buritis em PDF. Publicamos o Folha Buritis e notícias no nosso facebook onde temos acesso médio de 1800 acessos semanais. Entrevistas em grandes jornais impressos, televisivos, entrevistas em rádios (ver site), mostram a ABB para toda cidade. O nome da Associação de Moradores do bairro Buritis é muito forte na cidade e as demais associações miram nela um exemplo de atuação. Até os setores mais importantes da PBH conhecem a ABB e seus diretores pelo nome. Isto mostra prestigio e importância. Mas porque o morador do Buritis não sabe da “existência” da Associação? Embora acreditamos não ser a maioria, provavelmente é a falta de interesse mesmo e ou demanda. Recebemos visitas de moradores de toda capital e muitos estudantes. Até pesquisadores de outros países já nos visitou para conhecer mais sobre ativismo comunitário, como foi a visita da Pesquisadora e Professora de Mestrado da Universidade de Montreal, “descobriu” a ABB quando esteve no Brasil participando do Orçamento participativo.

MBB: O que você tem a dizer aos moradores sobre a ação da ABB e no que poderia melhorar?
MCA: Estamos trabalhando muito. Não é uma tarefa fácil. A ABB não é uma empresa. Tudo que fazemos é voluntário e temos que adequar, muitas vezes, o nosso dia a dia com os compromissos que surgem diariamente.
Contribuições financeiras não há, exceto os alguns contribuintes de boa vontade e os patrocinadores do Folha Buritis. Embora tenhamos um grupo muito reduzido, as pessoas contribuem com muita vontade (raça) e se desdobram para cumprir os compromissos de casa, trabalho, familiar e ainda doam um pouquinho para a comunidade. Novas pessoas têm participado das reuniões e estão conhecendo o quão tortuoso e difícil é caminhar sem a sensibilização e participação ativa de moradores e comerciantes. Com estas pessoas estamos podendo abrir novas frentes de ação e entre elas está a comunicação mais acessível, baseada na tecnologia e no profissionalismo publicitário. Enfim, podemos prometer a mesma dedicação de sempre e o desejo de mais pessoas participem efetivamente dos trabalhos e atividades da ABB.

MBB: Muito obrigado pela entrevista. A senhora gostaria de deixar algum recado para os moradores e frequentadores?
MCA: Gostaria de convidar os moradores a se associarem e participarem das nossas reuniões que acontecem semanalmente. Somos o segundo bairro mais populoso de Belo Horizonte e somente meia dúzia de pessoas defendem os interesses da população junto ao poder público. Que não acreditem no “ouvi dizer”, “disseram”, “contaram”. Se há alguma dúvida em relação à ABB e seus diretores e colaboradores, esclareçam diretamente com a ABB. Isto pode ser feito pelo e-mail [email protected] pelo telefone: 31 98654.0010 ou pessoalmente em nossa sede localizada à Rua ji-paraná, sem número, uma casa de madeira localizada em frente à portaria principal do colégio Magnum. Infelizmente existem pessoas que nunca participaram da ABB, nunca promoveram qualquer trabalho voluntário sério, que buscam “falar mal” da Associação e seus participantes. Pessoas completamente desconhecidas, sem nome, sobrenome e rosto, lançam “notícias”, claramente com interesses pessoais. O pior é que pessoas simplesmente replicam e comentam o que não conhecem e que não espelha a verdade. Isto nos entristece muito e inclusive acontece no “Meu bairro Buritis”. Esperamos que com esta entrevista possamos desmistificar e mostrar a verdadeira face da Associação e de seus dedicados diretores. Desde já agradeço a oportunidade de falar para o “Meu bairro Buritis”, um blog bastante acessado e que tem um ótimo trabalho de informação e de mostrar o nosso querido bairro.

Website da ABB: http://www.abb-buritis.org.br/

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Envie-nos uma mensagem

Enviando

©2019 Meu Bairro Buritis | Todos os direitos reservados

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?