Continuando nossa série de entrevistas com personalidades do bairro Buritis e região. Dessa vez procuramos conversar com Paulo Gomide, pré-candidato a vereador e figura ativa na Associação de Moradores, onde participou da diretoria desde seu início. Ele falou sobre sua história na ABB, seus projetos caso seja eleito, e sua visão sobre as qualidades e os problemas do Buritis.

 

Meu Bairro Buritis: Conte para gente por favor um pouco da sua história pessoal.

Paulo Gomide: Tenho 56 anos e há 22 anos moro no Buritis. Sou administrador de empresas com pós graduação em análise de sistemas. Comecei a trabalhar aos 17 anos e nunca mais parei, mesmo já estando aposentado desde 2013. Fui professor universitário, diretor administrativo de um hospital filantrópico no bairro São Paulo por 10 anos e também microempresário. Sou casado há 30 anos e tenho dois filhos.

MBB: Parece que você já foi da Associação de Moradores do Bairro, a ABB, certo? Conte um pouco também sobre sua história na ABB e sua vivência no bairro.

PG: Continuo na Associação, nunca saí. Apenas não componho a atual diretoria, mas continuo contribuindo, participando das reuniões, levando propostas, documentando as ações, enfim, continuo trabalhando. Sempre gostei de ajudar o nosso bairro. A Associação de Moradores foi fundada em 1996. Dos nomes constantes da ata de fundação, apenas o meu continua em atividade. Confesso que dos 25 nomes, lembro-me de apenas sete deles. É difícil resumir 20 anos de ativismo. Parte dele pode ser visto em meu perfil no Youtube (Paulo Gomide ou Paulo Gomide Buritis). A ABB surgiu da luta pela preservação do meio ambiente, fauna, flora, nascentes e contra a voracidade da ocupação urbana sem o devido planejamento. Obtivemos muitas conquistas e, claro, frustrações. Dentre os sucessos posso citar algumas:

– Reabertura da avenida professor Mário Werneck.
– Criação e implantação da Rua Frei Hilário Meeks.
– Parque do Buritis, hoje chamado de Bandeirante Silvia Ortiz.
– Anexação de grande área ao Parque Aggeo Pio Sobrinho, através do projeto de lei do então Vereador Anselmo José Domingos, hoje deputado estadual.
– Mudança da lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo de ZAP – Zona de Adensamento Prioritário para ZAR – Zona de Adensamento Restrito.
– Mudança do zoneamento de ZAP para ZAR no bairro Castelo. Isso mesmo. Apresentamos propostas para outros bairros da cidade que não tinham representantes para apresentar as demandas de suas comunidades.
– Adoção de canteiros por empresas locais como, por exemplo, Trigopane e Sentex Engenharia (Avenida Carlos Goulart e Praça Aroldo Tenuta).
– Projeto Recicla Buritis: projeto ambiental, geração de renda, inclusão social, sustentabilidade e preservação.
– Projeto Vigília Buritis: vídeo monitoramento (Olho Vivo). Projeto entregue ao Prefeito Marcio Lacerda e hoje implantado ao longo da Avenida Prof. Mário Werneck.
– Manutenção da ADE – Área de Diretrizes Especiais do Buritis e do Estoril.
– Projetos culturais e convivência assim como “Buritis Musical”, “Buritis Festival”, “Buritis: Aqui eu sou feliz”, projeto “5ª na Praça”, entre muitos outros.

MBB: Muitos moradores nos questionam dizendo que sequer conheciam a ABB ou que acham que ela tem pouca efetividade. Você acha que eles fazem um bom trabalho pelo bairro ou há pontos em que poderiam melhorar?

PG: Certamente o bairro Buritis e a região não seria como é hoje. Posso afirmar que seria muito pior se não fosse a atuação enérgica e efetiva da Associação em todos os foros municipais possíveis. Conhecer a ABB ou não eu vejo com naturalidade. Por exemplo: eu não sei onde fica um borracheiro até que eu tenha o meu pneu furado. Partindo deste princípio, acredito que a esmagadora maioria está satisfeita com seu dia a dia e não têm demandas que exijam a intervenção da Associação. Mas a ABB sempre esteve lá à espera de mais participação dos moradores e mais colaboradores. Atualmente a ABB foi demandada para contribuir no conflito existente na rua Vitório Magnavacca. Os resultados já estão aparecendo. A ABB não busca protagonismo, ela busca propor soluções conjuntas e se coloca em favor da qualificação e convivência junto a todos os atores: frequentadores, moradores, empresários, policia, poder público municipal. Conheçam a Associação de Moradores do bairro Buritis-ABB. Vários são os canais de interação com a comunidade. Abaixo segue algumas sugestões: Site: http://www.abb-buritis.org.br E-mails: [email protected] e [email protected] Facebook: ABB Buritis Whatsapp: (31) 98654.0010 – ABB Comunidade. As reuniões são abertas e acontecem todas às terças-feiras, às 20 horas, à Rua Ji-Paraná, SN, em frente à portaria principal do Colégio Magnum. O Folha Buritis é mais um veículo de comunicação entre a Associação e os moradores. Você pode receber o Folha Buritis em seu e-mail gratuitamente enviando sua solicitação para o endereço [email protected]

MBB: Falta apoio dos moradores?

PG: Apoio de moradores sempre foi deficiente e temos duas razões para isto:
– a rotina do dia a dia
– Falta da cultura de participação da vida comunitária.
Em um bairro que tem 30 mil moradores penso que a Associação poderia ser muito mais forte se houvesse mais participação.

MBB: Como a ABB sobrevive e funciona?

PG: A ABB recebe contribuições (poucas) de moradores, condomínios, arrecada fundos com patrocinadores do Folha Buritis e espaço publicitário no site. Os diretores e colaboradores muitas vezes pagam taxas, transportes e estacionamento com os próprios recursos. A nossa sede é um barracão de obras, da antiga UniBH, cedido pelo colégio Magnum Buritis.

MBB: Você já foi candidato a vereador na eleição passada e não conseguiu se eleger, estou certo?

PG: Sim. Coloquei meu nome à disposição. Penso que a política deve ser construída a várias mãos, mas infelizmente não obtivemos êxito naquele pleito.
MBB: E já anunciou que será candidato novamente nas eleições desse ano.

PG: Posso dizer que sou pré-candidato. Ser candidato será uma decisão do partido em convenção coletiva. Atualmente estou filiado ao PHS (Partido Humanista da Solidariedade). Foi uma escolha baseada em não haver envolvimento em escândalos e ideal programático.
MBB: A que você atribui o fracasso na eleição anterior?

PG: Não houve fracasso, muito pelo contrário, foi bastante exitosa, com 2299 votos, o centésimo quadragésimo segundo candidato mais bem votado em um universo de 1175. A minha campanha foi feita com R$ 6 mil reais, incluindo o material que o partido disponibilizou e que não utilizei. Os poucos voluntários que me ajudaram, amigos e parentes, fizeram toda a diferença. A falta de experiência em política partidária, uma certa inibição e estar trabalhando normalmente também impediu um desempenho melhor, mas o resultado deixou-me muito honrado e neste ano pretendo triplicá-lo com a participação maciça dos moradores da região do Buritis.

MBB: Acha que as coisas serão diferentes esse ano?

PG: Acredito que desta vez posso alcançar o objetivo de conquistar uma cadeira na Câmara. Estar mais disponível para mostrar as minhas propostas e as ações das quais participei ao longo da minha vida ativista comunitária, por já estar aposentado, são fatores importantes. O número de apoiadores é bem maior. Inclusive, aos leitores desta entrevista, se desejarem saber um pouco sobre mim e o que ajudei a construir, basta entrar no Google e ou Youtube e pesquisar Paulo Gomide Buritis ou simplesmente Paulo Gomide. Embora não tenha a minha imagem na maioria das vezes, as imagens foram por mim capturadas e editadas. Não as fiz com cunho eleitoral ou eleitoreiro, fiz para documentação da história de nosso bairro e da Associação de Moradores do bairro Buritis, da qual tenho muita honra de ser um dos fundadores e ainda estar atuando.

MBB: Quais seus projetos, caso eleito?

PG: Tenho diversas ideias, mas a mais importante de todas é ser eleito com investimento mínimo de recursos e o número expressivo de votos. Quero ser o representante do Buritis e região. Sempre defendi o voto distrital. O dinheiro público deve ser utilizado nas demandas da sociedade. Campanhas devem ser pagas pelos filiados dos partidos. Dedicar à fiscalização do executivo e do próprio legislativo, embora seja uma atribuição da função, poucos vereadores estão atentos ao uso dos recursos públicos e suas prioridades. Na elaboração do PPR – Planejamento Participativo Regionalizado do Território 5, produzido em 2011, produzimos diversas demandas da nossa comunidade e estas serão objetivos a serem perseguidos. Dentre muitas as principais são:

– Trincheira Rua José Rodrigues Pereira – Avenida Barão Homem de Melo – Avenida Raja Gabaglia.
– Implantação de equipamentos públicos tais como: Centro Cultural, UMEI e Posto de Saúde.

Vocês sabiam que os atuais vereadores de Belo Horizonte autorizaram o Prefeito Marcio Lacerda transferir os terrenos públicos para uma empresa S/A? Vocês sabiam que os únicos dois terrenos públicos no bairro Buritis foram transferidos para esta empresa e já estão em processo de leilão? Nós já estamos acionando o MPE para que estes terrenos fiquem como reserva técnica para a implantação dos equipamentos públicos.

– Incluir no orçamento da PBH obra de implantação de mais uma via de circulação que aliviará alguns gargalos. Esta área já está definida.

– Tenho propostas na área de comunicação social, onde equipamentos já instalados e os que virão futuramente, deem sua reciprocidade ao munícipe.

– Segurança tratada a partir das causas, sem esquecer das consequências é uma ideia que há anos venho desenvolvendo com outras lideranças.

Todas as ideias e propostas estão sedimentadas na experiência de participação como conselheiro Municipal de Política Urbana, por dois mandatos, Conselheiro Regional de Transporte e Trânsito, dois mandatos, ter sido membro do COMFORÇA (Comissão de fiscalização do Orçamento Participativo), ter participado como delegado e coordenador em duas Conferências Municipais de Política Urbana. Tudo isto dá uma visão ampla de cidade, já que nestes fóruns debatemos com todos segmentos da sociedade: público, empresarial, técnicos e populares. Acesso a todas forças que discutem a cidade também é um fator que pode contribuir muito com um mandato muito rico em ações.

MBB: Na sua opinião, seria importante para a comunidade eleger um representante local nestas eleições?

PG: Claro que sim e se possível mais. Quanto mais melhor para a região do nosso bairro. Somos o segundo bairro mais populoso de Belo Horizonte e não temos quem olhe por nós, exceto nos períodos eleitorais, quando aparecem diversos interessados em “realizar nossos sonhos”. Acho, sinceramente, que agora é a hora de termos os nossos representantes.

MBB: O que um vereador eleito pelo bairro poderia ajudar, especificamente?

PG: Poderá andar junto com a Associação de Moradores do bairro Buritis, pois a associação tem largo conhecimento das nossas necessidades. O poder político é relativo, mas antes um pouco que poder político algum. Além disso, propor investimentos estruturantes em nosso bairro, no orçamento do município, através de negociações com o poder executivo ou mesmo por emendas parlamentares. Acredito que será um grande ganho.

MBB: Quais você acha que são os pontos fortes do bairro e quais os principais problemas? E quais suas sugestões para resolvê-los?

PG: O bairro é um lugar muito privilegiado. Nós temos quase tudo. Quando me mudei para o Buritis, em 1994, não tínhamos nem mesmo padaria. Hoje temos cinema, bancos, shoppings, restaurantes, quadras esportivas, escolas renomadas e etc. Os problemas mais graves se resumem no trânsito, segurança. Para o trânsito já apresentamos sugestões à BhTrans, onde as intervenções não implicam em grandes obras estruturantes. Alterações na circulação e redução de cruzamentos fazem parte da proposta. Além disto já apresentamos em 2011, no PPR – Planejamento Participativo Regionalizado, a implantação da Trincheira na Rua José Rodrigues Pereira, Avenidas Barão Homem de Melo e Raja Gabaglia ajudará a dar fluidez ao trânsito. Na questão de segurança a sugestão é buscar atuar nas causas da violência e não apenas nas consequências. Há anos participo de projetos que trabalham com crianças e adolescentes em risco social, mas a presença do poder público, como autoridade e provedor de infraestrutura básica é fundamental e é ai que o poder político, em conjunto com a pressão da sociedade, pode fazer toda diferença, já que é uma decisão política. Dentre os projetos que participei e que participo com o objetivo de evitar ou minimizar o risco dos jovens delinquir, posso dizer: Garota Ventosa, Marcha da Solidariedade, Dia Voluntariado, Natal Solidário, Projeto Bom na Bola Bom na Vida, Buritis Festival, Projeto 5ª na Praça, Recicla Buritis, Vigília Buritis, entre muitos outros. Montagem de redes sociais de proteção já acontecem e o fortalecimento da integração Polícia Militar, Polícia Civil e sociedade se faz ainda mais necessário.

MBB: Quais suas expectativas para o bairro e região no futuro próximo? Dá pra esperar melhorias ou novidades?

PG: Acredito que temos que nos unir para conseguirmos avançar. O trabalho ativista comunitário, voluntário, é um trabalho de muita paciência e disposição, pois tudo é feito por poucas pessoas que disponibilizam parte de seu tempo para realizar alguma ação do interesse da comunidade. Reuniões, audiências, conferências, orçamento participativo, apresentação de demanda junto ao poder público, batalhas judiciais, tudo isto requer tempo, voluntários de diversas especialidades e muita doação. Não é uma tarefa fácil. Não bastará elegermos um ou mais vereadores e lavarmos as nossas mãos. Temos de ajudar a ABB, criar “músculos”. O poder público atende a quem tem mais força, “grita mais” e tem mais apoios. Infelizmente é assim e apenas desta forma teremos mais sucesso e maior número de conquistas.

MBB: Muito obrigado pela entrevista. Gostaria de deixar algum recado para os moradores e frequentadores?

PG: A nossa cidade de Belo Horizonte, especificamente o bairro Buritis, é um lugar fantástico para se viver. Precisamos qualificar a nossa participação tendo como foco o coletivo, isto é, o “nós” deve prevalecer aos interesses pessoais. Mas é importante ressaltar que quando nós ganhamos, eu ganho, tu ganhas, ele ganha, nós ganhamos. E quando “nós” perdemos, todos também perdemos. Participem da Associação de Moradores do Bairro Buritis (ABB) e leve a sua contribuição, ideias, criticas, disponibilidade de trabalho voluntário. Não dêem ouvidos a “histórias” fantasiosas que em nada reflete a realidade e nitidamente tem apenas o objetivo de desqualificar o trabalho alheio e não construir a própria história. Temos um arquivo de 20 anos de trabalho voluntário fartamente documentado por fotos, vídeos, recortes de jornais, revistas, gravações de entrevistas em rádios. Posso garantir sem medo de errar, ninguém tem um acervo e uma história tão documentada quanto a ABB. Em breve a ABB estará com um novo site no ar, mais moderno, bonito, interativo e nele estará disponibilizado toda esta história, que será colocada paulatinamente de forma a propiciar fácil consulta e eficiente localização. Lembrem-se, a Associação somos todos nós! Em relação às eleições municipais peço que pesquisem, informem-se e apoiem os candidatos que têm vínculos e compromissos com a região do nosso bairro. Assim seremos mais fortes. Não podemos apenas eleger “forasteiros”. Temos que nos fortalecer. Em nome de uma história de 20 anos de atuação ativista comunitária e em nome daqueles que por ela passaram, gostaria de agradecer este espaço no “Meu Bairro Buritis”.

 

1 Comentário
  1. Ricardo Rezende 3 anos atrás

    O Paulo Gomide merece respeito de todos os moradores do Buritis. Uma grande parte do seu tempo ele dedica a resolver os problemas do bairro. Cria projetos, reúne com órgãos públicos e está sempre em contato com o Coronel da polícia. Sempre cobrando soluções e melhorias para o bairro. É um guerreiro.
    Se for candidato, com certeza terá meu voto.

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Envie-nos uma mensagem

Enviando

©2019 Meu Bairro Buritis | Todos os direitos reservados

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?