No último dia 25 de abril a polícia executou a prisão de um morador do bairro Buritis, acusado de possuir uma estufa para cultivo de maconha em um cômodo de seu apartamento. Nesta sexta-feira o Departamento Estadual de Investigações de Crimes Contra o Patrimônio apresentou o caso á imprensa.

Jazon Ignácio Marques, de 39 anos, foi preso em flagrante em casa após uma investigação de 2 meses. Segundo o delegado Rodrigo Bustamante a planta cultivada é considerada “premium”, cujo valor é até dez vezes maior do que a maconha comum, sendo que as sementes custariam 93 dólares a unidade.  Também foi apreendido um carro  Mitsubishi Outlander, supostamente adquirido com dinheiro proveniente do tráfico.

“Ele tinha uma estrutura em seu apartamento, dentro de um cômodo, onde ele reproduzia o clima ideal por meio da umidade, da iluminação e da temperatura para que a maconha fosse cultivada. A Polícia Civil vai investigar ainda como o suspeito possuía conhecimento técnico para a realização do plantio, tendo em vista que toda essa estrutura não é algo simples de se reproduzir.”, contou Bustamante.

O suspeito será autuado nos artigos 33, que prevê de cinco a 15 anos de reclusão, e 34, de três a dez anos, ambos da Lei de Tóxicos, por importar, exportar, remeter, preparar, produzir, possuir, guardar ou fornecer a droga. Há uma mobilização social hoje em dia pedindo a descriminalização da maconha, e muitas indicações para seu uso medicinal. No entanto, o cultivo e a venda ainda são proibidos no país.

 

 

3 Comentários
  1. Joca 75 6 meses atrás

    Que perda de tempo e dinheiro da nossa polícia. Primeiro é preciso saber se ele produzia para consumo próprio ou se produzia para vender. Se ele provar que produzia para consumo próprio não está configurado o tráfico. Para provar o tráfico vão precisar de imagens ou depoimentos demonstrando que ele negociava a droga. O cultivo pode estar proibido mas se ele conseguir demonstrar que o fazia para fins terapêuticos acho pouco provável que ele possa ser imputável. É melhor acabar com essa bobeira. Um sujeito pode usar ayuasca, alcool e outras drogas que são receitadas pelo sistema de saúde. Qual o problema de fumar uma erva.

  2. Apc 6 meses atrás

    Tudo plausível o que vc disse…mas, acho muito difícil que ele consiga cavar essas “atenuantes” rs. Se a polícia fez uma investigação que durou dois meses, certamente que “o buraco era mais embaixo” rs. De todo modo, controvertida ou não a questão, o fato é que a LEI não mudou e o cara agora está “enrascado” rsrsrs.

  3. Antonio 4 meses atrás

    Puxa a polícia investigar 2 meses para pegar três pés de maconha , vixi ,que perda de tempo hein .

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Envie-nos uma mensagem

Enviando

©2018 Meu Bairro Buritis | Todos os direitos reservados

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?