Mais um ano chegando ao fim. É a tradicional hora de fazermos um balanço, avaliarmos as coisas positivas e negativas, aprendermos com os erros e celebrarmos os acertos. Então vamos ver o que rolou de mais importante aqui no Buritis e região em 2017.

 

JANEIRO

O ano começou com preocupação devido à interdição do Parque Jacques Cousteau após a morte de um macaco no local. A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) investigava se a causa da morte era a Febre Amarela. A campanha de vacinação contra a doença foi reforçada. Felizmente a situação foi controlada e mais tarde tudo voltou à normalidade.

 

FEVEREIRO

Foi um ano de mudanças pro nosso bairro. Ainda em fevereiro uma nova diretoria foi eleita e tomou posse na ABB (Associação de Moradores do Bairro Buritis). Com membros mais jovens e ativos, presidida por Braulio Lara, esse grupo mudou a forma como a Associação era vista pelos moradores, trazendo muito mais presença na internet, atravéz de um novo website e atuação nas redes sociais. O trabalho gerou bons frutos ao longo do ano.

 

 

Mas a nova dioretoria já teve trabalho logo cedo. Uma casa noturna, em funcionamento desde setembro do ano anterior, estava literalmente, tirando o sono dos moradores do bairro. A Night Market, instalada no terraço de um prédio comercial isolado na parte mais alta da região, promove festas que chegam a se estender até as 11h do dia seguinte. Sem qualquer barreira física, o som dos DJs da boate se propagava com facilidade, perturbando moradores a uma distância de até 2 quilômetros. Após moradores do bairro Buritis reclamarem nas redes sociais e na Prefeitura de Belo Horizonte sobre o incômodo causado pela música, a Associação de Moradores do Bairro Buritis (ABB) se reuniu com o responsável pelo estabelecimento para propor uma resolução pacífica para o caso. Desta reunião surgiu o Termo de Acordo Extrajudicial, assinado, no dia três de fevereiro, por membros da ABB e dono da boate.

 

 

Fevereiro também foi palco de mais um carnaval bombante no Buritis, e ajudou a consolidar a nova tradição carnavalesca na região. Dessa vez a festa teve lugar na Av. Aggeo Pio Sobrinho e o bloco que mais atraiu público foi novamente o Baianeiros.

 

 

MARÇO

Pouco depois vieram as “águas de março fechando o verão”. E a Av. Prof. Mário Werneck sofreu. O alagamento causou transtornos e assustou moradores e comerciantes da região.

 

 

Durante o mês de março, nós aqui do Meu Bairro Buritis realizamos a primeira fase, online, da Batalha Musical, nosso primeiro concurso de bandas e cantores. Fizemos ampla divulgação convocando os artista a enviarem vídeos de suas performances. Depois foi hora da votação online através da nossa página no Fcabook e nosso canal no Youtube. As mais votadas foram eleitas pra grande final, ao vivo. Tudo isso foi feito em parceria com as meninas da Positiva Eventos, que realizaram, no início de abril, mais uma edição do Buritis Gastrô, que foi o palco da nossa finalíssima. Foi a terceira edição de um evento aberto, com grande presença de público, na Rua Henrique Badaró Portugal. O evento foi um grande sucesso, com música ao vivo de grande qualidade, gastronomia de primeira e um espaço para a família, consagrando o fantástico trabalho da banda Up’n’Go como os grandes campeões.

 

 

ABRIL

Mas o início de abril não foi só festa. Infelizmente dois eventos tristes também tiveram lugar no bairro nesta época. Um advogado transtornado não aceitou o fim do relacionamento com a namorada e a agrediu com  socos e pontapés. A vítima chegou a ficar inconsciente na calçada e foi socorrida por vizinhos que presenciaram a cena. O advogado, que já tinha histórico de violência anterior, foi preso. Amigos e parentes organizaram protestos exigindo justiça.

 

 

Alguns dias depois um pai foi preso suspeito de estuprar a filha de 3 anos. De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a mãe contou que, devido à guarda compartilhada, deixou a criança na casa do pai na sexta-feira. O jovem entregou a menina na noite de domingo e, ao chegar em casa, a garotinha começou a se queixar de dores nas partes íntimas.

 

 

MAIO

Este também foi o ano dos bufês de festas infantis tendo problemas, fechando as portas e deixando clientes na mão. Em maio um promotor de eventos que atuava com a marca Siga os Balões desapareceu e deixou vários clientes desesperados. No mês seguinte fo ia vez de uma tradicional casa de festas infantis da região fechar as portas deixando vários clientes no prejuízo. O Bufê Yahoo foi despejado do imóvel onde funcionava há muitos anos na Av. Prof. Mário Werneck.

 

 

JUNHO

No mês de junho o Buritis viu ocorrer uma manifestação para pedir que a negociação de assentamento das famílias da ocupação William Rosa e Marião, em Contagem, fosse retomada. O Ceasa Minas, que tem posse presumida do terreno, se mostrou contrário e estava dificultando o processo. A presidência do Ceasa Minas é ocupada por Gustavo Alberto França Fonseca que é uma indicação política proveniente do deputado federal Newton Cardoso Júnior, do qual é cunhado. Como o escritório do parlamentar está situado na avenida Engenheiro Carlos Goulart, perto da avenida Professor Mário Werneck, no bairro Estoril, a manifestação foi feita lá, onde pediram ao deputado que intercedesse nas negociações de transição da área para as famílias.

 

 

JULHO

Em julho um promoter de uma casa noturna da Região Centro-Sul de Belo Horizonte foi preso pela Polícia Civil em Sabará, na Região Metropolitana de BH, suspeito de vender drogas sintéticas em baladas da capital. Os policiais apreenderam 3.808 comprimidos, material avaliado entre R$ 140 e R$ 200 mil. Os comprimido foram escondidos por ele na casa da namorada, que mora no Bairro Buritis.

 

 

AGOSTO

Agosto foi o mês das calouradas da faculdades da região, que causaram bastate tumulto na Rua Vitório Magnavacca. Moradores da rua reclamaram muito das festas organizadas em parcerias com os bares e que trazem grandes transtornos ao local. Ruas fechadas clandestinamente, excesso de barulho, lixo, uso de drogas nos arredores, problemas no transito, urina nas calçadas e na rua, dentre outros problemas. A ABB e os órgãos de segurança organizaram operações para colocar ordem no local.

 

 

A BHTrans implantou no mês de agosto a mão-dupla na rua Líbero Leone, como experiância, apenas das 22 ás 23h em dias úteis, de forma a tentar melhorar o trânsito no horário de saída dos alunos do UNI-BH. Enquanto  isso, a ABB solicitou ao Conselho Municipal do Meio Ambiente a intervenção da construção do ‘Nalata Bar’, que pretende se instalar na avenida Engenheiro Carlos Goulart, esquina com a rua Pedro Laborne Tavares, no bairro Buritis, próximo ao McDonald’s. A Associação alegou que o lote pertence a uma Área de Preservação Permanente (APP), onde a ocupação é desestimulada por oferecer risco de deficiência na articulação da via.

 

 

SETEMBRO

Já setembro foi um mês de alguns problemas de segurança, com casos de violência que assustaram os moradores.  Crimonosos invadiram o UNI-BH e roubaram equipamentos durante a madrugada. A ação gerou preocupação e alunos relatavam outros casos e reclamavam da retirada das catracas de acesso ao campus.  No fim do mês um outro caso causou espanto. Tiros foram disparados na Rua Tereza Mota Valadres em plena luz do dia. Testemunhas disseram que o baleado agia com estranheza, apenas pedindo para ser socorrido, evitando falar sobre o que havia ocorrido. Circulavam pelo menos duas versões sobre o caso. Uma é de que o homem baleado foi alvo de um assalto, em que o objetivo era roubar o carro. A segunda, é de que a vítima e o atirador estavam no mesmo veículo e houve um desacerto e troca de tiros.

 

 

Outro caso triste, que mobilizou a região, também ocorreu durante o mês de setembro. A chamada “Casa da Árvore”, um reduto para moradores em situação de rua, que estava localizado na Av. Barão Homem de Melo, pegou fogo em uma noite de domingo. Sensibilizados pelo incidente, várias pessoas se reuniram em prol da “Casa da Árvore” e tentaram uma alternativa junto à Prefeitura de Belo Horizonte para manter a memória do local. Doações chegavam a todo instante e, foi feito um projeto dos moradores para tornar a “Casa da Árvore” em um ponto cultural com a finalidade de reduzir os danos causados pelo uso de drogas.

 

 

OUTUBRO

Em outubro uma festa no Mirante Olhos D’Água incomodou moradores dos bairros vizinhos até as 6h da manhã. Durante toda a madrugada, e na manhã seguinte, as redes sociais transbordaram de reclamações sobre o barulho que não deixou as pessoas dormirem. O Baile do Dennis foi só a gota dágua em uma situação que já vinha gerando reclamações há um bom tempo. Os eventos no Mirante Olhos D’Água, local de eventos a céu aberto já vinham revoltando moradores da região. Nesse dia porém o transtorno foi maior.

 

 

Um cachorro perdido mobilizou o bairro. Em um descuido de não ter conferido o fechamento de todo o portão, o mascote de uma família, o cãozinho Mike, da raça American Staffordshire Terrier, fugiu de casa. Assim que perceberam sua ausência, os donos iniciaram uma busca desesperada para encontrá-lo. Uma mobilização como nunca vista antes no Buritis para este fim foi feita e, cinco dias depois, o Mike foi encontrado e devolveu as cores a uma casa que estava em cinzas.

 

 

NOVEMBRO

Já em novembro começamos o mês com a excelente notícia da conquista da tão aguardada obra de recapeamento da Av. Prof. Mário Werneck, nos trechos que haviam ficado de fora da obra anterior, na época executada pela Gasmig. No entanto a alegria durou pouco. Depois de um problema devido à não retirada de alguns food trucks do local onde seria feita uma parte do recapeamento, foi anunciado o adiamento do restante para o ano que vem, por causa do0 período de chuvas. Além disso foram feitas algumas mudanças no trânsito, com a instalação de novos semáforos, que causaram polêmica.

 

 

Mas o que causou mais polêmica mesmo, ainda em novembro, foi a implantação, pela BHTrans, de vagas de estacionamento rotativo em diversos pontos da Av. Prof. Mário Werneck e imediações. A notícia pegou a todos de surpresa e muitos se apressaram em criticar e se posicionar contra a ação.

 

 

DEZEMBRO

E em dezembro, assim como ocorreu no início do ano, uma nova pancada de chuva casou alagamento intenso na Av. Prof. Mário Werneck, causando transtornos e assustando moradores e comerciantes da região.

 

 

Mas fechamos o ano com uma notícia boa, para confortar nossos corações e nos dar esperanças. Nosso grupo no Facebook foi palco durante todo o ano de ações de solidariedade e ajuda ao próximo. Diversas campanhas de doações foram feitas, inúmeros animais foram achados  e resgatados, várias pessoas conseguiram emprego através de vagas anunciadas em nosso grupo de empregos. E neste mês de dezembro tivemos o prazer de anunciar uma ação muito bacana que presenciamos no Facebook. Uma cirurgiã-dentista atendeu o pedido de uma mãe aflita e com dificuldades financeiras, e realizou o procedimento que a filha dela precisava, sem cobrar nada.  São atitudes assim que precisamos para renovar nossas esperanças de que o ano que vem será sempre melhor do que o ano que passou.

Feliz 2018!

 

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Envie-nos uma mensagem

Enviando

©2018 Meu Bairro Buritis | Todos os direitos reservados

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?