Todo mundo sabe que redes sociais podem ser palco de brigas, xingamentos e chateações. Mas elas são o que fazemos delas. Também podem ser local de harmonia, cidadania, bons exemplos e amor ao próximo.

No início do mês uma mãe publicou em nosso grupo no Facebook uma mensagem pedindo ajuda pra filha. Paty Macedo é mãe e pai ao mesmo tempo. Mora de aluguel e cria a filha sozinha trabalhando como empregada doméstica. Enquanto cuida da casa e dos filhos de outra pessoa, sua casa e suas próprias filhas ficam sozinhas grande parte do dia. Mas ela está feliz em ter conseguido emprego, no qual ainda está em período de experiência.

No último dia 4 ela fez um post no grupo do Meu Bairro Buritis pedindo auxílio para a pequena Ana Luiza de 5 anos. Sua filha mais nova nasceu com um problema chamado Frênulo lingual curto, que causava dificuldades de fala. Também conhecido como “língua presa”, o frênulo é uma membrana que liga a língua ao assoalho da boca. Desde o fim de 2014, uma lei federal (no 13.002/2014) tornou obrigatória a realização em todos os hospitais e maternidades públicos e privados do País do “teste da linguinha”. O exame, que deve ser feito em até 24 horas depois do nascimento do bebê, tem por objetivo detectar alterações no frênulo. A língua presa também pode causar problemas de mastigação, deglutição e respiração. Por ter efeito sonoro na fala, a alteração na língua acaba gerando ainda apelidos, podendo colocar a criança em condição de sofrer bullying durante a adolescência e a juventude.

Paty já tinha procurado ajuda no SUS, sem sucesso. Sem condições de pagar pelo tratamento, que exigiria uma perquena cirurgia, em clínicas particulares, recebeu indicação de procurar uma faculdade de odontologia. Porém, também não teve êxito pois a cirurgia exigiria sedação. Além disso, a faculdade entra agora no período de férias e só voltaria às atividades em fevereiro. Como Ana Luiza vai começar a escola também no início do ano que vem, sua fonoaudióloga alertou que esse problema poderia atrapalhá-la muito e deveria ser resolvido o quanto antes. Pelo SUS haveria ainda muita demora, espera e angústia. Sem poder esperar mais, Paty escreveu do grupo pedindo ajuda ou orientação.

Em meio a várias respostas uma delas foi a salvação. Jussara Alves, que é cirurgiã-dentista, disse que poderia orientá-la e forneceu seu telefone. Alguns dias depois, Paty escreveu um agradecimento emocionado à dra Jussara, que fez a cirurgia sem cobrar nada.

“Agradecimento, gratidão a ela são pouco. Dra Jussara A. Aguiar proporcionou a consulta e a cirurgia sem me cobrar nada. A ela só gratidão. Carinhosa, dedicada, atenciosa, paciente demais com a minha filha, tanto carinho que ela conseguiu fazer sem dopar a minha filha. Doutora Jussara, um anjo na nossa vida, obrigada e que Deus abençoe você e sua família, pessoa especial!”, diz Paty em seu depoimento.

Prestamos aqui também o nosso agradecimento e elogios á dra. Jussara. É de mais pessoas assim, com essa empatia e solidariedade que precisamos para tornar o mundo um lugar melhor.

 

Perfil da dra. Jussara Alves Aguiar Librelon no Facebook

Post de agradecimento da Paty à dra. Jussara

 

1 Comentário
  1. José areal 6 dias atrás

    Não é de hoje que eu elogio o trabalho, mas hoje, particularmente você foi preciso como um cirugião!!

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Envie-nos uma mensagem

Enviando

©2018 Meu Bairro Buritis | Todos os direitos reservados

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account