pernilongo

Muitos residentes do bairro estão com uma dificuldade enorme para dormir. E o motivo não é a crise econômica que atinge o país, mas sim um bichinho muito pequeno, mas que causa um transtorno enorme: o pernilongo. Nas últimas semanas, os insetos invadiram o Buritis e estão tirando o sossego de muita gente.
Além das picadas, o zumbido emitido pelo pernilongo durante a madrugada parece atingir muitos decibéis aos ouvidos mais sensíveis. Para os alérgicos, o sofrimento é ainda mais. A coceira incomoda e deixa machucados, principalmente, nos braços e pernas.
A secretária Fernanda Maia Ramos, moradora da Rua Cônsul Walter, diz que os pernilongos que apareceram em sua casa não parecem os comuns do dia-a-dia, uma vez que são maiores, marrons e muito resistentes a inseticidas. O único método que tem funcionado é o repelente, o que inclusive, tem possibilitado a ela dormir. “Conversando com outros moradores através de uma rede social constatei que a infestação não era só na minha casa e sim em todo o bairro e adjacências. Todos reclamando que não dormem e no dia seguinte não conseguem trabalhar bem, devido à falta de sono”.
Fernanda diz que entrou em contato com a prefeitura e uma fiscal da vigilância sanitária foi até o prédio onde mora e realizou uma vistoria. A servidora concluiu que aquele pernilongo não era o da dengue e que por isso não seria passado o “fumacê”. A secretária não concordou com a decisão, já que, para ela, o poder público não poderia preocupar somente com a dengue, mas sim com qualquer dificuldade a qual a população esteja vivenciando. Ela imagina que a situação ficará ainda pior no futuro, quando chegar a época do calor. “Em uma conversa com uma moradora do bairro, ela me disse que em uma só noite matou 52 pernilongos com a raquete elétrica. Coitada, passou a noite em claro matando os bichos. Quando eu ainda não tinha comprado o repelente contei quantas picadas tinha em meu rosto. 17 apenas em uma noite. Parecia que eu estava com catapora”, completa.

Resposta da PBH

A Prefeitura de Belo Horizonte, através da Regional Oeste, informou que a proliferação de pernilongos domésticos no Buritis trata-se de possível situação atípica desencadeada pela falta de chuvas, o que favorece a infestação do referido mosquito.

A Regional ressalta ainda que não há nenhum caso de dengue confirmado neste período na região, sendo que as providências para o controle do mosquito transmissor dessa doença estão sendo tomadas rotineiramente pela equipe de zoonoses, assim como a limpeza periódica do Córrego Cercadinho e das bocas-de-lobo do bairro.

Dicas que podem ajudar

Colocar telas nas janelas, usar óleo de citronela, ar condicionado, ventilador: tudo isto ajuda a evitar o aparecimento dos pernilongos dentro de casa. A tela, ou mosquiteiro, previne que eles entrem. O óleo de citronela, encontrado em variados tipos de plantas, ao ser usado como vela libera um aroma que espanta os mosquitos. Já o ar condicionado e o ventilador, por diminuírem a
temperatura, repelem os insetos.

 

Fonte: Jornal do Buritis

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

FALE CONOSCO

Envie-nos uma mensagem

Enviando

©2019 Meu Bairro Buritis | Todos os direitos reservados

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?