E agora? Ele vai pra onde?

E agora? Ele vai pra onde?

Sinceramente, na hora, eu fiquei com muita dúvida sobre o que fazer, quando encontrei o animalzinho acuado, dentro de uma lata do pedreiro. Mas, para onde ele vai agora? Falo isso, porque a higienização do prédio é realizada no intervalo de 3 vezes por semana e o local onde ele foi encontrado é bem afastado das lixeiras.

É bem trágico. Pobre gambá e outros animais da mata Buritis que no seu dia a dia vem só perdendo o seu habitat e nós, com a sensação de que eles é que são os invasores.

Eu também fui motivada pelo bairro, pela quantidade de área verde, clima, montanhas, pássaros etc. E com o passar do tempo, com a modernização, o que era motivação vem só perdendo forças.

Faz tempo que esse assunto vem sendo discutido com lideranças do bairro e membros da Associação. Por um certo momento, acho que esse gambá apareceu como um grito de socorro. Mas, o que fazer para encarar essa real situação, se o verde vai desaparecendo e os prédios só aumentando?

Recentemente, tive uma boa notícia, de que o Jornal “Meu Bairro Buritis”, empresários, Associação e alguns voluntários, uniram esforços para cuidarem do que sobrou de area verde. Tem sido um esforço incansável, diante de tantas conquistas do ramo imobiliário e pela falta de sensibilização de muitos.

Tenho dúvidas:
Será que o nosso solo suporta tantas edificações?
Como fica a ventilação?
E o gambá, aonde vai morar?



Leila Barbosa
educadora, proprietária da Agencia Sublime Viagens, palhacinha de hospital, é moradora do Buritis, fundadora do evento EFB e amigos desde 1987..

Deixe seu comentário
Comentário
Name
Email

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.