Gostinho do Líbano no Buritis

Gostinho do Líbano no Buritis

Quando eu cheguei no Buritis, em 2001, uma das primeiras referências que tive foi o Restaurante Sabah, do saudoso Seu Nadin e sua esposa, Dona Sabah, da família Saliba.

Dois anos antes eu havia estado muitos dias entre o Líbano, Israel e Egito, mas as minhas melhores lembrança sempre serão do Líbano, onde tenho até hoje muito amigos. E tão logo eu cheguei no Buritis encontrei Seu Nadin e seu jeito alegre de ser, além de é claro, das comidinhas árabes deliciosas que Dona Sabah fazia (e ainda faz).

Final de tarde era “batata”! Parava o carro na frente do restaurante, pedia uma gelada, uma dose de Arak libanês, um pão pita, e uma fartura de Baba Ghanoush com Za’atar e azeite. Putz, como era bom! Michel, o filho, figura carimbada do Buritis, era criança e vivia brincando na frente da lanchonete.

Toda vez que eu pedia Baba Ghanoush, lá vinha Seu Nadin me dizer:

– Você sabe o que significa Baba Ghanoush?

E eu sempre dizia:

– Não, Seu Nadin, não sei, porque não falo árabe!

E ele sorrindo falava:

– Baba é Papai, e Ghanoush é manhoso, então, Papai manhoso!

E por falar em Baba Ghanoush, você sabe o que é, e sabe fazer?

Vou dar a receita que eu faço aqui em casa, mas se não quiser, liga pra Dona Sabah e encomenda um autêntico. Liga pra ela: (31) 9 9748.0851.

Fazer Baba Ghanoush é simples, mas não é fácil, nem muito barato!

Uma vez por mês acendo o braseiro para fazer churrasco, e ponho 4 Beringelas grandes na brasa (é assim mesmo, beringela inteira direto na brasa). Aproveito o braseiro para assar 2 cabeças de alho (alho envolto em papel alumínio, com um pouco de azeite de oliva).

Depois que as beringelas carbonizarem, a polpa estará cozida, então é só separar a polpa da casca carbonizada, e amassar essa polpa com um garfo para transformá-la em um purê. Adiciono o alho cozido sem casca, ponho mais 6 colheres de Tahine (pasta de gergelim), 6 colheres de um bom azeite de oliva, suco de um limão Siciliano e sal.

É simples, porque não se exige muitas etapas. Não é fácil, por causa do ponto certo da beringela. Não é barato, porque o Tahine aqui é caro e raramente se encontra de boa qualidade. Ah! Um lembrete: nem todo libanês usa alho!

Comer Baba Ghanoush com um excelente pão árabe, com Za’atar e azeite é um exercício soberbo da culinária libanesa, e mesmo para os que dizem que não gostam de beringela, eu digo: experimentem uma vez apenas…

Seu Nadim nos deixou há dois anos, mas a lembrança das suas histórias, a história do seu empreendedorismo no Buritis, as comidinhas que servia, isso jamais serão apagadas, e eu, que adoro reviver boas histórias, agradeço a Dona Sabah, ao Michel que me mandou a foto, e ao Seu Nadim, por tudo que me fizeram viver nesse bairro tão charmoso.

Carlos Pires

Eu sou [email protected] Brasil, moro no meio do Mundo, adoro cozinhar e fazer bons amigos, como o Seu nadim! Meu Instagram: @champbrasil

  • Geraldo Omachi

    Geraldo Omachi

    10 de maio de 2022

    Com certeza o Baba Ghanoush da Dona Sabah é o melhor!!! Saudades da lanchonete deles!!!

Deixe seu comentário
Comentário
Name
Email

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.